Foto:
PRODUÇÕES DA PLATAFORMA
OUTROS VIDEOS RELACIONADOS

Um dos princípios fundamentais da Convenção dos Direitos da Criança é a participação. Isto se relaciona com dar possibilidade a crianças e adolescentes para que tenham um papel ativo em suas comunidades e nação, com total liberdade de expressão e pensamento sobre aqueles assuntos que afetam sua própria vida.

Nesta linha que a Plataforma tem fomentado diferentes espaços de participação para que estas crianças e adolescentes possam expressar como o encarceramento de seus entes queridos tem impactado suas vidas.

Alguns dos jovens que participam destes espaços tem participado nos vídeos, já que entendem que é importante que se escute o que tem para dizer:

DESinvisibilizar

Esse documental, produzido em Argentina pela CWS e ACIFAD apresenta as vozes e reflexões de profissionais e de uma menina e dois jovens que explicam como é que o encarceramento de uma pessoa querida tem impactado nas suas vidas.

Facundo (Uruguai)

Facundo tem 15 anos, vive em Montevideo, Uruguai e participa em diferentes programas da organização uruguaia é membro da Plataforma, Gurises Unidos. Quando tinha 13 anos, seu pai foi preso e tanto ele como seus irmãos tiveram que assumir o papel de seu pai dentro de sua família, já que não receberam apoio algum do Estado. Seu depoimento foi utilizado pelos representantes da Plataforma NNAPES, para começar a apresentação ante a CIDH em outubro de 2015.

Um testemunho desde a Argentina

Luana, 19, compartilha claramente também como o encarceramento de um ser querido tem impactado de diferentes maneiras em distintas etapas de sua vida e a de sua família.

Crianças e adolescentes Dominicanos compartilham sua história

Em abril finalizou um projeto que foi realizado em República Dominicana, o qual foi apoiado pela Embaixada dos Estados Unidos, neste país e deixou excelentes resultados. Entre eles se destacam este vídeo que serve para entender como tem impactado o encarceramento paterno/materno na vida desta crianças e adolescentes e outro onde profissionais dominicanos destacam a importância de realizar este tipo de intercâmbios.

Cuidadoras no Chile

Além de dar voz a aos jovens nos parece importante escutar, e fazer que se escute, a voz dos cuidadores de crianças e adolescentes, que em sua maioria são mulheres.

Neste sentido, a organização chilena EnMarcha, No âmbito do programa Abriendo Caminos, desenvolve estratégias de acompanhamentos e cuidado para estas mulheres que exercem o trabalho de cuidadoras exclusivas de crianças e adolescentes com a intenção de melhorar sua qualidade de vida. Em seguida compartilhamos os depoimentos de algumas do Bairro Sol Poniente em Maipú, Santiago do Chile.